Policlínica Estadual de Quirinópolis celebra Outubro Rosa 

Atividades na unidade do Governo de Goiás na região sudoeste têm objetivo de conscientizar que lutar contra o câncer de mama é lutar pela vida

Profissionais da Policlínica Estadual de Quirinópolis realizam atividade alusiva ao Outubro Rosa

A Policlínica Estadual da Região Sudoeste – Quirinópolis realizou, na sexta-feira passada (22/10), uma série de ações em alusão ao Outubro Rosa, mês em que se intensificam ações de prevenção do câncer de mama. Entre elas, uma palestra ministrada pela enfermeira Etiene Miranda ao público da unidade do Governo de Goiás sobre o câncer de mama. 

A profissional abordou a importância do autoexame. “É uma das formas de prevenção, porém não substitui o acompanhamento médico e exames de rotina. Deve ser realizado a partir do sétimo dia de início da menstruação, ou uma vez ao mês para aquelas que estão na menopausa”, relata. 

A profissional ressalta que é importante avaliar o tamanho, forma e cor das mamas, assim como inchaços, abaixamentos, saliências ou rugosidades. “Caso existam alterações que não estavam presentes no exame anterior, ou existam diferenças entre as mamas, é recomendado consultar o ginecologista ou um mastologista”, afirma. 

A unidade de saúde promoveu também uma palestra com as nutricionistas Suziane Garcia e Brenda Pimentel Ribeiro Costa sobre os alimentos que previnem a doença. De acordo com Suziane, o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o tumor que mais acomete as mulheres. Se diagnosticado e tratado precocemente, o prognóstico em geral é bom. 

Riscos 
Existem os riscos não modificáveis, os relacionados à idade, genética, história familiar, raça. E os modificáveis, aqueles que podem ser diminuídos conforme o estilo de vida e as decisões da própria pessoa, como ser mãe antes dos 30 anos, amamentar, evitar o uso de álcool, praticar atividade física, manter um peso saudável”, destaca. 

Para a nutricionista Brenda, ingerir alimentos de boa qualidade tem papel fundamental na prevenção. “Ter uma alimentação rica em alimentos de origem vegetal, como frutas, legumes, verduras e cereais integrais, pode prevenir novos casos de câncer. A alimentação saudável é um fator predominante para evitar o desenvolvimento de câncer de mama e diversos outros tipos de tumores”, disse.

Para finalizar as ações, a equipe multiprofissional realizou a dinâmica O Barco da Vida, em que as psicólogas e assistentes sociais da unidade fizeram uma analogia da dinâmica com o câncer de mama. Segundo as profissionais, o barco simboliza a vida, e o alto-mar os acontecimentos vividos, pois são cheios de altos e baixos.

“O barco é destruído pouco a pouco com cada circunstância que o câncer de mama traz. Cada etapa do tratamento da doença deixa sequelas físicas, emocionais e psicológicas. Somente quando não vemos a possibilidade de seguir em frente e achamos que não conseguimos, é que encontramos a solução. Nos desdobramos e avistamos um colete salva-vidas. Esse colete pode ser a aceitação do tratamento ou, então, o autoexame preventivo. Somente quando vestimos esse colete podemos salvar nossas vidas. Vista o seu também”, aconselham.

Julianna Adornelas (texto e foto)/Instituto CEM

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.