Campanha Nacional de Multivacinação é prorrogada até 30 de novembro

Movimento tem objetivo de atualizar cadernetas de vacinação das crianças e dos adolescentes menores de 15 anos de idade, para protegê-las de várias doenças

Multivacinação é proteção de crianças e adolescentes contra vários tipos de doenças

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), informa que foi prorrogada a Campanha Nacional de Multivacinação até o dia 30 de novembro. Pais ou responsáveis devem levar os menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias) não vacinados ou com esquemas incompletos aos postos de vacinação para atualizarem a carteira de vacinação.

A campanha teve início no dia 1º de outubro e, até esta sexta-feira (29/10), foram aplicadas 111.031 doses da multivacinação no Estado de Goiás, de acordo com o site do Ministério da Saúde (https://localizasus.saude.gov.br/).

O titular da SES-GO, Ismael Alexandrino, informa que a campanha oferece acesso às vacinas do Programa Nacional de Imunização (PNI) com o objetivo de atualizar a situação vacinal, melhorar as coberturas vacinais, contribuir na redução da incidência das doenças imunopreveníveis e manter controladas, eliminadas ou erradicadas várias doenças (veja abaixo relação completa das vacinas  por faixa etária). 

“É fundamental que cada criança e cada adolescente sejam vacinados, para estarem protegidos contra várias doenças, e contribuir para mantermos as coberturas vacinais contra várias doenças”, alertou Alexandrino.

A criança ou adolescente deve comparecer aos postos com caderneta de vacinação, para que os profissionais possam avaliar se há alguma vacina que ainda não foi administrada ou se há doses que necessitam ser aplicadas e, assim, completar o esquema vacinal preconizado pelo PNI. 

Cartão de vacina
São os profissionais de saúde em todos os municípios que vão avaliar o cartão de vacina e verificar quais vacinas precisam ser administradas. Por esse motivo, a Campanha Nacional de Multivacinação não tem uma meta de cobertura vacinal a ser alcançada, pois o objetivo é a atualização da caderneta de vacinação de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Cada pessoa poderá receber dose de mais de uma das vacinas ofertadas. O desempenho da vacinação será avaliado com base nas doses aplicadas e registradas no Sistema de Informação durante o período da campanha, para cada vacina disponível. 

Precauções
Algumas precauções devem ser observadas pelos pais e responsáveis: em caso de doenças febris agudas, moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença. Diarreias e vômitos leves não constituem contraindicações, porém recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro.

Além disso, não há, até o momento, contraindicações médicas conhecidas para vacinar pessoas com infecção por Covid-19. Mas, para minimizar o risco de transmissão do coronavírus, às pessoas com suspeita ou com confirmação, recomendamos que a vacinação seja adiada por, pelo menos, três dias depois do desaparecimento dos sintomas, com tempo mínimo de isolamento de 14 dias depois do início dos sintomas.

São consideradas contraindicações gerais verdadeiras para qualquer vacina: anafilaxia (alergia grave) a qualquer um dos componentes de uma vacina ou após uma dose anterior dela e para as vacinas de bactérias atenuadas ou vírus vivos atenuados, bem como todos os quadros de imunodepressão e gravidez.

Vacinas disponíveis

Para crianças menores de 7 anos de idade:
➔ BCG
➔ Pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, haemophilus influenzae tipo B)
➔ VIP (poliomielite inativada)
➔ VOPb (poliomielite atenuada)
➔ Rotavírus 
➔ Pneumocócica 10 valente
➔ Meningocócica C conjugada
➔ Febre amarela
➔ Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)
➔ Hepatite A
➔ Hepatite B
➔ DTP (difteria, tétano e coqueluche)
➔ Varicela 

Para crianças a partir dos 7 anos e adolescentes menores de 15 anos de idade:
➔ Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)
➔ dT (difteria e tétano)
➔ HPV
➔ Meningite ACWY
➔ Hepatite B
➔ dTpa (difteria, tétano e coqueluche acelular para adolescentes gestantes

Patrícia Almeida/Comunicação Setorial
Foto: Agência Brasil

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.