Policlínica Estadual de Posse conscientiza sobre diabetes

Atividade visa disseminar informação para a prevenção e controle da doença

A Policlínica Estadual da Região Nordeste - Posse realizou na tarde desta sexta-feira, 19, uma atividade em alusão ao Dia Mundial do Diabetes, comemorado em 14 de novembro. A equipe de nutrição da unidade de saúde produziu um folder explicativo que abordou sobre o que é a doença, quais os tipos de diabetes existentes, alimentos proibidos, o que é índice glicêmico. 

O diabetes é uma doença crônica metabólica caracterizada pelo aumento da glicose no sangue. O distúrbio acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir a insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo. O hormônio promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar nas células, para ser utilizado como fonte de energia.

Nutricionista Hanna Nobre Liah fala sobre os sintomas mais comuns do diabetes.

Segundo a nutricionista Hanna Nobre Liah, entre os sintomas mais comuns estão o aumento da frequência em urinar, sede e apetite exagerados, perda de peso, coceiras e doenças na pele e inflamações dos nervos.” o diabetes atinge um em cada dez adultos, e causa um impacto na vida de uma grande parte da população mundial. Por isso, a conscientização sobre o tema é tão importante, permitindo o esclarecimento de dúvidas e o aumento dos cuidados diários”, explicou. 

Dia Mundial do Diabetes

O Dia Mundial da Diabetes é celebrado anualmente a 14 de novembro. Criado em 1991 pela International Diabetes Federation (IDF) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), este dia tem como objetivo dar resposta ao aumento alarmante de casos de diabetes no mundo. A data tornou-se, no ano de 2007, dia oficial de saúde da ONU, após aprovação das Nações Unidas em dezembro de 2006.  Alguns objetivos das  campanhas  desse dia, têm como  foco alertar para o impacto do diabetes, estimular políticas públicas que favoreçam e possibilitem aos portadores da doença viver mais e melhor, promover o diagnóstico precoce e orientar sobre formas de tratamento adequado. 

Julianna Adornelas - Instituto Cem
Foto: Divulgação

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.