SES-GO promove visita técnica da Suvisa ao Hospital Estadual de Luziânia

Equipe tem oportunidade de conhecer, capacitar e apoiar a estruturação e fluxos de comunicação dos processos de trabalho da unidade do Governo de Goiás e o próprio processo de trabalho do NHE

Profissionais da Superintendência de Vigilância em Saúde da em momento de descontração após visita técnica

A subcoordenação de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (SVEH/Cievs/Suvisa) da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), em parceria com a coordenação do Sinan e outros Sistemas de Informações de Saúde (CSIS/GVEDT/Suvisa) da pasta, realizou  visita técnica ao Hospital Estadual de Luziâna – HEL. O objetivo foi conhecer, capacitar e apoiar a estruturação e fluxos de comunicação dos processos de trabalho e o próprio processo de trabalho do  Núcleo Hospitalar Epidemiológico (NHE).
 
Participaram da visita e capacitação os profissionais do NHE da unidade do Governo de Goiás no município do Entorno do Distrito Federal, representantes da Vigilância Epidemiológica de Luziânia e da Regional de Saúde do Entorno Sul. O HEL presta atendimento aos casos suspeitos e confirmados de Covid-19 de pacientes residentes em Luziânia e municipios da Região de Saúde Entorno Sul. 

Durante a pandemia, a unidade tem sido referência para o tratamento da doença em toda região. Atualmente, com a diminuição no número de internações, o perfil da unidade será reestruturado para atender outras especialidades médicas.

Com o diretor-geral do HEL, Francisco Campos, a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica Hospitalar Patrícia Borges da SES-GO, Patrícia Borges, avaliou o empenho da  equipe administrativa da diretoria na adequação do perfil da unidade de saúde, de forma a atender as necessidades locais, visto a carência de serviços assistências para a população daquela região.

Quanto ao serviço da Vigilância Epidemiológica em âmbito hospitalar, a avaliação também foi positiva. “A direção se prontificou em apoiar a equipe do NHE e se mostrou parceira nas metas de manter o serviço atuante e capacitado para detecção e notificações das doenças, agravos e eventos de interesse da saúde pública, conforme as legislações vigentes”, explica Patrícia.

Os profissionais do NHE foram capacitados sobre as normativas vigentes de vigilância epidemiológica hospitalar, as atribuições dos profissionais do NHE, as rotinas de trabalho e fluxo de comunicação com as instâncias municipais e estadual e, ainda,   sobre a utilização dos  sistemas de informações em saúde (Sinan Net, Sinan On-line, Sivep-Gripe e e-SUS).

Iara Lourença, com informações e foto da Suvisa/SES-GO

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.