Hospital Estadual de São Luís de Montes Belos amplia categorias cirúrgicas

Unidade do Governo de Goiás avança em atendimentos de cirurgias gerais, oferecendo ainda maior assistência à população da região centro-oeste goiana

Cirurgia de urgência no HESLMB, que acompanha paciente no pós-alta com atendimento ambulatorial

As novidades em São Luís de Montes Belos não param desde o início do ano. Após o começo dos atendimentos no ambulatório, com mais de 12 especialidades amparadas, o Hospital Estadual de São Luís de Montes Belos – Dr. Geraldo Landó (HESLMB) passa a realizar as cirurgias gerais de apendicectomia e colecistectomia, além das cirurgias ortopédicas e obstétricas.

O HESLMB recebe encaminhamento para os atendimentos cirúrgicos por meio do Complexo Regulador do Estado (CRE), órgão da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) que conecta pacientes aos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). A unidade do Governo de Goiás realiza também consultas e exames pré-operatórios para quem chega ao pronto-socorro em estado de emergência.

 “A equipe médica do HESLMB é capacitada para realizar o acompanhamento do paciente desde a recepção até a alta hospitalar. Buscamos cada vez mais implementar as principais especialidades de cirurgias gerais, atendimentos clínicos e realização de exames”, explica Éder Souza, diretor da unidade estadual.

Cirurgias gerais
A cirurgia geral é uma especialidade médica complexa que consiste em intervenções cirúrgicas de urgência, geralmente na região do abdômen, para tratamento de traumas e partos. A apendicectomia, por exemplo, é a operação de retirada do apêndice (órgão pequeno, no lado inferior direito do intestino grosso). Normalmente, o paciente busca atendimento após uma crise de apendicite aguda, ou seja, inflamação do apêndice que causa muita dor próxima ao umbigo, febre, mal-estar, perda de apetite e náuseas.

Já a colecistectomia consiste na retirada da vesícula biliar, órgão situado por baixo do fígado, do lado direito do abdômen. Em geral, isso é necessário pelo advento de colelitíase e colecistite, doenças causadas por pedras na vesícula ou inflamações agudas que resultam em cólicas biliares, calafrios, febres e vômitos.

Apesar de serem operações de emergência, as atuais tecnologias da medicina permitem o baixo risco de vida e altas taxas de recuperação sem complicações no quadro clínico do paciente. “As novas especialidades chegaram a São Luís para garantir atendimento de excelência e abrangente, sempre pensando no bem-estar da população”, completa o diretor.

Dayelle Hadassa (texto e foto)/Imed

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.