Hemu é palco de roda de conversa e 'mamaço' pelo Agosto Dourado

 Ação realizada pela unidade de saúde estadual visa reforçar a importância do aleitamento materno por meio da informação. 

Profissionais do Hemu e da SGP orientam mães durante "hora do mamaço", no auditório do hospital

Cerca de 6 milhões de crianças são salvas a cada ano com o aumento das taxas da amamentação exclusiva até o sexto mês de vida, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas (Unicef). No Brasil, apenas 4 em cada 10 crianças são amamentadas exclusivamente até essa fase.

Como parte das ações desenvolvidas dentro da campanha do Agosto Dourado – mês de incentivo ao aleitamento materno –, o  Hospital Estadual da Mulher (Hemu) foi palco, na terça-feira (16/8), de roda de conversa e hora do mamaço.

Realizada pela Sociedade Goiana de Pediatria (SGP), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), a ação contou com vários profissionais da saúde, gestantes e lactantes. O pediatra do Hemu, Ronaldo Moura, fez a abertura do evento, destacando a importância de todos se unirem para apoiar e incentivar a amamentação para garantir um desenvolvimento saudável ao bebê.

A coordenadora do Departamento de Aleitamento Materno da SGP, a pediatra Simone Ramos, deu início a roda de conversa sobre os primeiros mil dias do bebê e o aleitamento materno. Ela destacou que amamentar não é tão simples. Entre as principais dificuldades, está o posicionamento do bebê no seio, podendo levar a dor e fissuras mamárias quando a pega do bebê não está correta. Para facilitar o processo é necessário contar com a orientação de profissionais e o apoio da família.

Outros profissionais como psicólogos, fonoaudiólogos, também participaram da orientação.

No primeiro momento, foi realizada a “hora do mamaço”. As puérperas internadas no hospital, com seus bebês, se reuniram para amamentar, no auditório da unidade. Na oportunidade, contaram com a orientação de uma equipe multiprofissional da unidade e da SGP.

No segundo momento, os profissionais de saúde fizeram a roda de conversa para as gestantes, na sala de espera do ambulatório. Pediatras, fonoaudióloga, psicóloga, obstetra, além da coordenadora do Banco de Leite Humano (BLH) Renata Leles, destacaram que o leite materno é perfeito e adequado para a nutrição e necessidades imunológicas de uma criança e ajuda a prevenir infecções. As gestantes também tiraram dúvidas sobre a amamentação.

Stela Guimarães, de Pontalina, grávida de 36 semanas, achou importante participar do evento. Ela espera o segundo filho e pretende amamentá-lo por mais tempo que o primeiro, que foi por seis meses. Stefanny Antunes, de Santa Bárbara, gestante de 32 semanas, de seu primeiro filho, gostou do acolhimento recebido e aproveitou para tirar suas dúvidas. Ela também pretende amamentar o filho.

Houve distribuição de informativos sobre aleitamento materno e brindes.

Segundo a diretora técnica da unidade, Cristiane Carvalho, o Hemu que é credenciado como Amigo da Criança, é referência no estado e dispõe de uma equipe preparada para ajudar as mães que necessitam de ajuda, com orientações, incentivo, estímulo e apoio ao aleitamento materno.

Dia da Gestante
Também alusivo ao Agosto Dourado, o (Hemu) promoveu também uma roda de conversa, nas enfermarias da unidade, comemorado em 15 de agosto. A assistente social Mariana Loyola e a psicóloga Flávia Zenha falaram sobre a importância do aleitamento materno, destacando os benefícios para o bebê e a mãe.

As colaboradoras  também entregaram  panfleto informativo incentivando a amamentação e uma lembrancinha para cada gestante. A gestante Maria Abadia Oliveira, de 16 semanas de gravidez, gostou de saber um pouco mais sobre o assunto e de ser lembrada. Valquiria Carvalho, de 27 semanas,  ficou feliz e agradeceu as colaboradoras pela lembrança.

Marilane Correntino (texto e fotos)/IGH